Você está aqui

A Síndrome do Pânico

Foto de eilan036
Enviado por eilan036 em qua, 2001-05-02 10:00

Hoje, ouve-se falar muito sobre a síndrome do pânico, porém, apesar dos muitos estudos, sabemos pouco sobre ela e seu tratamento. Ela é, e sempre foi, muito confundida com a depressão, pelo fato de que  advém dela. Entretanto devemos diagnosticar e estar atentos a alguns sintomas que podem levar à síndrome do pânico, pois várias condições físicas poderiam interagir com o transtorno do pânico, de forma a acentuar seus efeitos (segundo o estudo realizado por Davi H. Barlow e Jerome A. Cerny, no livro Tratamento Psicológico do Pânico).

Várias condições físicas poderiam interagir com o transtorno do pânico de forma a acentuar seus efeitos. Pelo menos quatro desses sintomas abaixo se desenvolveram durante pelo menos um dos ataques pesquisados.

1- falta de ar ou sensações de asfixia.

2- vertigem, sentimentos instáveis, ou sensações de desmaio.

3- palpitação ou ritmo cardíaco acelerado (taquicardia).

4- tremores

5- sudorese.

6- sufocamento.

7- náusea ou desconforto abdominal.

8- insensibilidade ou formigamento.

9- despersonalização ou fantasia.

10-ondas de calor ou calafrios.

11-dor ou desconforto no peito.

12-medo de morrer.

13-medo de enlouquecer ou perder o controle.

Obs. É importante estarmos atentos aos sintomas, porém em muitos casos estes mesmos sintomas não caracterizam o pânico, porém, é preciso estar atento e procurar ajuda profissional, afinal vivemos hoje sob muita pressão, e com desgaste emocional bem acentuado. E para continuarmos saudáveis não podemos nos esquecer que prestar atenção em nós mesmos e no próximo faz parte de nosso crescimento.

 

Da. Eilan DE LIÈVRE ET PLESSIS, i.p.s.
Senescal Pontifical do Templo

 

Nota: Os termos templários deste comunicado foram atualizados segundo as práticas correntes da Ordem em Janeiro de 2017.